(51) 3333-4670

Nutrição funcionalSBRH - O que é nutrição funcional?

 

Gabriel de Carvalho -  Nutrição funcional é uma forma prática e analisar como uma pessoa saudável pode desenvolver patologias, um sistema de análise da origem do processo de doença. A teia da nutrição funcional é composta de oito partes; estes pontos se relacionam mutuamente e são todos fundamentais. O primeiro elemento é o desequilíbrio nutricional - nutrientes que temos em excesso ou em falta. O segundo elemento é o processo inflamatório e as alterações de imunidade, processos de sensibilidade alimentar, hipersensibilidade e alergias. O terceiro elemento tem a ver com o equilíbrio oxidativo relutivo e a formação de energia em nível mitocondrial. O quarto elemento é a saúde gastrointestinal. O quinto elemento são os desequilíbrios estruturais que envolvem o processo osteomioarticular e a estrutura da membrana celular, que é composta pelas gorduras que vem da nossa dieta. Depois temos os problemas de detoxificação, como detoxificamos aquilo que vem do meio ambiente, as interações corpo-mente-espírito, os desequilíbrios mentais, emocionais e espirituais. E o último elemento são as disfunções neuroendócrinas. 

 

SBRH - Existem alimentos que podem ser listados como favoráveis e outros que podem ser classificados como desfavoráveis à reprodução humana?

 

Gabriel de Carvalho - Esta é uma pergunta genérica que tenta chegar ao específico, e desfavorece uma conduta da nutrição funcional que é a individualidade. Se pensarmos somente no alimento, parece que qualquer pessoa que comer agar irá melhorar a fertilidade ou se comer arroz branco vai piorar a fertilidade. O que se pode dizer e que há uma composição alimentar ou um conjunto de hábitos que favorece ou desfavorece. A alimentação com alimentos desnutridos, intoxicados, processados, oxidados, glicados é a que desfavorece. E tudo que é ao contrário, que é o alimento natural, rico em nutrientes, vitaminas do complexo B (presente nos alimentos integrais, gorduras adequadas, alimentos crus com enzimas adequadas no seu interior, nos minerais das sementes), favorecem a reprodução. Quanto mais inflamatória a alimentação (mais gorduras fritas, gorduras oxidadas e outras) pior o estado reprodutivo. É a composição alimentar e não alimentos isolados.

 

SBRH - Qual a importância de alimentos antioxidantes no processo reprodutivo?

 

Gabriel de Carvalho - Esta pergunta é fundamental. Temos que pensar em glândulas como um tecido de alto consumo energético. Como tem um consumo muito grande, tem uma riqueza mitocondrial muito grande e uma quantidade de gordura muito grande. As mitocôndrias são as estruturas celulares que mais produzem radicais livres, são nossa usina energética, produzindo radicais super óxidos e outros radicais derivados. O DNA mitocondrial é altamente suscetível a este stress oxidativo. Os alimentos antioxidantes sejam alimentos ricos em selênio, zinco, cobre, manganês e ferro que são fundamentais, as enzimas antioxidantes (agar, mirtilo, uva, framboesa, morango, frutas cítricas), o grupo das brássicas (couve, brócolis e etc.), são importantes porque vão ajudar a diminuir o ataque desses radicais livres produzidos em nível mitocondrial contra o próprio DNA, que vai acabar gerando, com o passar do anos, lesão nas glândulas, consequentemente diminuindo a sua função.

 

SBRH - Qual o papel dos alimentos ditos "causadores de alergias"? Como identificá-los?

 

Gabriel de Carvalho - Todo o alimento causador de alergia ou hipersensibilidade gera um processo inflamatório pela ativação imunológica e isso cronicamente gera stress oxidativo. Esta inflamação vai gerar, com o passar dos anos, uma depleção de antioxidantes no organismo que vai chegar a mitocondria, gerando mais stress oxidativo, lesão mitocondrial e diminuição da função da glândula. Para identificá-los temos que trabalhar muito nos sinais e sintomas de hipersensibilidade. Hoje o padrão ouro é a dieta de eliminção e desafio, ou seja, eliminar os alergenos por um período de 30-45 dias e reintroduzi-los. Tem alguns exames bioquímicos que não são considerados padrão ouro; realmente a clínica é o mais importante, o conhecimento clínico é fundamental.

 

SBRH - Qual o papel do glúten na infertilidade? Como identificar as mulheres com intolerância?

 

Gabriel de Carvalho - O glúten está relacionado a doença celíaca, que afeta cerca de 1% na população em geral e que pode se manifestar por infertilidade. É comum que existam outras condições clínicas, como lesões de pele, alterações de transaminases, enxaqueca, fadiga crônica, constipação ou diarréia, emagrecimento ou ganho de peso, mas infertilidade ou aborto de repetição podem ser manifestações únicas da doença celíaca. Outra manifestação é a sensibilidade ao glúten não celíaca - uma definição mais atual, de 2013 - em que os sinais e sintomas mais comuns são dor abdominal, eczema cutâneo, dor de cabeça, "fog mind" ou raciocínio difícil, fadiga e outros. Um histórico de infertilidade com depressão e dores de cabeça é sugestivo de doença celíaca ou de sensibilidade ao glúten. Excluída a doença celíaca, o teste diagnóstico para a sensibilidade ao glúten é parar de comer glúten durante 30-45 dias e observar os sintomas; se houver remissão, comer novamente e, se na reintrodução houver piora, está fechado o diagnóstico da sensibilidade ao glúten não celíaca.

 

SBRH - O que são aditivos alimentares e o que provocam?

 

Gabriel de Carvalho - Aditivos alimentares são substâncias adicionadas aos alimentos industrializados para melhorar diversas características, como aumentar a meia-vida de prateleira, utilizando conservantes e acidulantes. Outros dão uma característica interessante para aumentar o consumo, como os aromatizantes, edulcorantes ou adoçantes e, ainda, os flavorizantes para melhorar o sabor dos alimentos. Tem também edulcorantes com a função de mudar a textura. Eles provocam necessidade do organismo em eliminá-los e, como são substâncias estranhas, muitas derivadas do petróleo, precisam ser detoxificados pelo nosso sistema citocromo P450 e todo o sistema de detoxificação de fase 1. Assim, vão impactar a longo prazo no consumo de nutrientes e, se não forem equilibrados por alimentos antioxidantes, vão gerar stress oxidativo, radicais livres.

 

SBRH - Existe uma "dieta da fertilidade"?

 

Gabriel de Carvalho - Eu não colocaria desta forma. Existe uma dieta saudável de forma geral, mas não podemos dizer que todos os pacientes vão ter que ingerir glúten, ou que vamos ter que tirar o glúten de todo mundo, ou que vamos ter que colocar tal alimento para todos. É uma avaliação individualizada. Criar uma dieta padronizada e torná-la difícil demais, restrita de menos em alguns casos ou restrita demais em outros. Deve ser feita uma abordagem individualizada e tratar as causas. Por isso, olhar aqueles oito pontos da teia e não esquecer de abordar nenhum deles.

 

Gabriel de Carvalho - Nutricionista introdutor do conceito de Nutrição Funcional do Brasil em 1999 | Farmacêutico Bioquímico | Membro Fundador, ex presidente e Presidente de Honra do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional | Organizador da pagina: www.funcional.ntr.br | Diretor do Instituto de Nutrição Avançada

 

Fonte - Boletim SBRH

 

 

segurança digitalVocê sabia que 33% dos consumidores brasileiros já enfrentaram problemas com fraudes em cartões de crédito, débito e pré-pagos nos últimos cinco anos? Segundo os especialistas, pouco adianta uma instituicão ter os melhores níveis de segurança eletrônica se seus colaboradores e clientes não fizerem também a sua parte. Para que possamos refletir e saber um pouco mais sobre o assunto, seguem abaixo informações que serão úteis tanto na nossa vida pessoal quanto na profissional, adotando procedimentos de segurança recomendados para uso de cartões magnéticos e internet banking:

 

 

 

  • Acompanhe permanentemente os lançamentos em sua conta-corrente;
  • Entre em contato imediatamente com o seu banco no caso de constatar qualquer crédito ou débito duvidoso ou numa emergência relacionada a furto, extravio de cheques e cartões, tentativas de obtenção indevida de número de agências, contas e senhas, evitando transtornos maiores;
  • Caso o cliente verifique algum saque indevido em sua conta, deve registrar Boletim de Ocorrência policial e comunicar o fato ao banco por escrito;
  • Fraudes são praticadas porque, de forma ardilosa, o fraudador consegue obter a senha do cliente, observando indevidamente quando ele a digita na máquina de autoatendimento, quando ele a informa por telefone ou quando alguém oferece o celular para a pessoa ligar para o banco (lembre-se de que o celular memoriza a senha como se fosse o número de um telefone);
  • A guarda da senha é vital para a sua segurança e de sua inteira responsabilidade;
  • Não realize gravação de senhas óbvias (datas de aniversário, nomes, telefones, etc.);
  • Exija da instituição escolha de senhas diferentes para os caixas automáticos e para a internet;
  • Exija a redigitação da senha em cada nova transação;
  • Sempre use o teclado virtual;
  • Utilize limite de movimentação diária e semanal, minimizando a ação de golpistas e fraudadores;
  • Jamais forneça a sua senha a terceiros (a qualquer pessoa);
  • Não anote a sua senha em papéis, rascunhos ou no próprio cartão;
  • Não guarde o cartão e a senha no mesmo lugar;
  • Se alguém telefonar dizendo ser funcionário da cooperativa/banco e pedir para dizer ou digitar sua senha, não o faça de forma alguma. Nenhum funcionário está orientado a pedir para o cliente falar ou digitar sua senha ao telefone;
  • Se alguém aparecer em sua casa ou escritório, dizendo ser da cooperativa/banco, pedindo para digitar a senha em algum equipamento eletrônico, não o faça de forma alguma. Avise imediatamente o banco;
  • Ao efetuar pagamentos com cartões de crédito em máquinas manuais, acompanhe a preparação do comprovante, evitando que o cartão fique longe de seu controle;
  • Antes de assinar o comprovante do cartão de crédito, sempre solicite a via do comprovante de venda e confira o valor declarado da compra;
  • Em viagem, guarde o cartão de débito e os cartões de crédito no cofre do hotel, quando não for utiliza-los;
  • As instituições financeiras NÃO enviam a seus clientes e-mails com links para acesso as suas páginas, e-mails pedindo atualização de cadastro ou qualquer outro tipo de informação, especialmente número de agência, de conta-corrente e senha, nem e-mails com arquivos executáveis anexados;
  • Mantenha programas antivírus atualizados instalados no computador que utilizar para ter acesso aos serviços bancários;
  • No caso de internet, com conexão direta a rede, utilize um program a de segurança que possa proteger a máquina de invasões e acessos externos não autorizados;
  • Troque a sua senha de acesso ao internet banking periodicamente;
  • Não execute aplicações nem abra arquivos de origem desconhecida;
  • Use somente provedores confiáveis;
  • Utilize sempre as versões atualizadas dos programas de navegação(browser), pois geralmente incorporam melhores mecanismos de segurança;
  • Quando for efetuar pagamentos ou realizar outras operações financeiras, certifique-se de que está no site desejado, clicando sobre o cadeado e/ou a chave de segurança que aparece quando se entra na área de segurança do site;
  • Mantenha-se atento aos meios de comunicação, que estão permanentemente divulgando dicas de segurança na utilização da internet.

 

Fonte: Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) e Luciano Martins (Coordenador Financeiro)

 

cérebro saudável

"Já deveríamos, desde a infância, treinar nosso cérebro para uma vida longa e saudável. Afinal, é um órgão dos mais importantes e, para se ter uma ideia, apesar de pesar cerca de 1300 gramas, consome 20% do oxigênio do corpo."

 

A observação do neurologista Miguel Muratore se torna ainda mais procedente se considerarmos que temos 100 bilhões de neurônios, os quais se conectam em uma rede de mais de 100 trilhões de conexões - estímulos cerebrais que devem ser nutridos e estimulados ao longo da vida.

 

Estimulando conexões

 

Segundo Muratore, as atividades físicas são imprescindíveis, especialmente as caminhadas, que ajudam a manter os estímulos cerebrais por prevenirem diabetes, hipertensão ou colesterol - todos inimigos das conexões do cérebro. "Devemos dar 10 mil passos durante o dia, que podem ser intercalados em atividades cotidianas, isto é, em períodos menores." Para isso o médico sugere o usa do pedômetro, pequeno aparelho que mede a quantidade de passos.

 

Também fundamentais são as atividades relacionadas com o próprio cérebro, que devem aliar novidade, variedade e apresentar desafios.

 

Em terceiro lugar, mas não menos importante, o neurologista aponta a socialização: "É importante ter grupos de amigos, ter recreação, atividades lúdicas e companhia".

 

Para estimular o cérebro: aprenda um novo idioma, a tocar um instrumento, discuta temas atuais, aprenda informática. Essas atividades ajudam a formar novos circuitos cerebrais.

 

Depois que chega, o Alzheimer não tem cura. É progressivo. Cerca de 40% das pessoas que começam a ter falhas na memória evoluirão para Alzheimer no índice de 15% ao ano, após os 85 anos. Então, vamos manter o cérebro saudável? 

Arquivo do Blog