(51) 3333-4670

Diferenças entre a Gripe Comum e a Influenza A (H1n1)

 

 

    • Quem deve tomar a vacina?

É considerado grupo prioritário para a vacina da gripe os idosos (acima de 60 anos); 

Gestantes; mulheres no período de até 45 dias após o parto (puerpério), mesmo que estejam amamentando; 

Crianças entre seis meses e cinco anos de idade; profissionais de saúde; transplantados; 

Doentes crônicos (pessoas que têm diabetes, asma, bronquite e HIV/AIDS).

    • Qual a diferença entre a vacina trivalente e a tetravalente?

Há duas vacinas disponíveis hoje: a trivalente e a Tetravalente. Ambas protegem contra os vírus da gripe A, o H1N1 e o H3N2. A diferença está nas cepas do vírus do tipo B contida nas duas vacinas.

A trivalente protege apenas contra o subtipo Brisbane do vírus Influenza B. Já a tetravalente, além de proteger contra este tipo, também protege contra o subtipo Phuket do vírus Influenza B.

    • Quem tomou a trivalente pode tomar a tetravalente?

Pode, se quiser. Quem optar por tomar a tetravalente receberá proteção contra mais um subtipo do vírus Influenza B. Mas deve guardar um intervalo de pelo menos um mês entre as duas doses.

    • Quem tomou a vacina em 2015 precisa tomar em 2016?

Sim, pois a vacina tem validade de um ano. Além disso, os vírus foram modificados de acordo com a maior incidência deles.

As duas vacinas (2015 e 2016) conferem proteção contra os vírus A (H1N1) e A (H3N2). Porém, é aconselhável, SIM, tomar a vacina de 2016. Lembrando que deve haver um intervalo de um mês entre as duas vacinas.

    • Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?

Uma média de duas a três semanas.

    • Quem está com febre pode tomar a vacina? E quem está tomando antibiótico?

Recomenda-se que as pessoas com febre aguardem a resolução do processo para receber a vacina. Quem está tomando antibiótico deve conversar com seu médico e seguir as orientações.

    • Quais as contraindicações para a vacina?

As pessoas que já tiveram a síndrome de Guillain-Barré e aquelas com alergia grave ao ovo não devem receber a vacina.

Quem está com imunodepressão, natural ou medicamentosa (pacientes em quimioterapia ou imunoterapia), deve receber orientações específicas do seu médico.

    • Vacina da gripe causa gripe?

Não. A vacina é composta por fragmentos dos vírus ou por vírus mortos, e por isso não dá gripe. Ocorre que, como a vacina é aplicada em uma época em que há muitos vírus circulando, as pessoas ficam resfriadas – mas certamente por outros vírus que não os contidos na vacina.

    • Quais os principais efeitos colaterais da vacina?

A vacina da gripe em geral não apresenta efeitos colaterais. As reações são raras, mas podem ocorrer nas primeiras 24 horas após a vacinação e desaparecem espontaneamente em um ou dois dias. 

Algumas pessoas podem apresentar febre, mal-estar e um pouco de dor no local da aplicação.

 

Fonte: www.unimedpoa.com.br

Leia abaixo as orientações do que pode ser feito em determinadas situações de perigo. Lembre-se sempre que a prestação de primeiros socorros não exclui a importância de um médico:

 

TRAUMAS

 

Nesse caso, existem quatro orientações principais: controle da coluna cervical, avaliação da respiração, procura por sinais de hemorragia e avaliação neurológica. Todas são importantes e precisam ser seguidas na ordem apresentada. O controle da coluna cervical serve para evitar qualquer possibilidade de lesão mais grave no local. Em seguida, verifique o nível de respiração do indivíduo por meio dos movimentos do tórax e do abdômen. Na sequência, procure por algum sangramento externo; caso encontre, faça uma compressão até a chegada do atendimento especializado. A avaliação neurológica, por sua vez, serve para ver se o paciente está em alerta, inconsciente ou semiconsciente. Converse com o indivíduo e veja se ele consegue responder aos estímulos verbais solicitados. Tranquilize a vítima enquanto aguarda o socorrista.

 

QUEIMADURAS

 

Queimaduras podem ser decorrentes de várias causas, como objetos quentes, substâncias químicas, raios, entre outras. Nesses casos, independentemente do grau da lesão, recomenda-se:

• Se a vítima estiver com as vestes em chamas, tente apagar o fogo comum cobertor.

• Lave os ferimentos em água corrente por aproximadamente 15 minutos, no caso de pequenas queimaduras causadas por calor.

• Não estoure as bolhas e nem tente utilizar soluções caseiras como manteiga, babosa e pasta de dente para tentar combater as queimaduras. 

 

INSOLAÇÃO 

 

Outro acidente bastante comum que pode causar muitos ferimentos é a insolação, distúrbio ligado ao aumento da temperatura corporal devido à exposição excessiva ao calor. Os primeiros socorros prestados nesses casos devem ser:

• Levar a vítima para um local fresco e arejado.

• Afrouxar ou retirar as vestes, se necessário.

• Hidratar o paciente.

 

INTOXICAÇÃO

Outro acidente doméstico corriqueiro acontece em virtude de uma intoxicação ou envenenamento. Para tratar de casos dessa natureza, você deve:

• Acalmar a vítima e mantê-Ia em repouso com a cabeça levantada.

• Questionar qual foi produto ingerido, quanto tempo faz e se houve vômito espontâneo ou provocado.

• Não estimular o vômito e ligar imediatamente para o Centro de Informação Toxicológica (CIT) local para mais informações: 0800-771-3733.

 

 

De acordo com a Lei 13.527, de 08/03/16, que alterou o art. 473 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário por até dois dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira.

Arquivo do Blog